quarta-feira, 29 de maio de 2013

Parte 2 - final

- ...
- (soluço de choro) (choro)
- Pensei em algo.
- (soluço de choro) O que foi?
- Bom, é uma loucura das grandes. Mas, no momento, acho ser a melhor saída.
- Espero que não seja aquilo que pensei enquanto você estava fora.
- Se você está temendo isso, então acredito que sim. Talvez tenhamos pensado na mesma loucura: Ficar e...
- (soluço de choro) E ver no que dá.
- Pensei em algumas coisas importantes que devemos considerar para que possamos viver de maneira relativamente confortável.
- Penso nisso há muito tempo.
- Bom, primeiramente acho que deveríamos permanecer juntos, pois assim um olha o rabo do outro. Se bem que o seu eu olho faz é tempo.
- Haha! faz – me rir. Concordo com isso, MAIS, pelo fato de um poder ajudar o outro.
- Isso! Depois precisamos encontrar um canto.
- A minha casa ou o seu apartamento?
- Não sei! Talvez aquela onde os riscos sejam menores... Mas, não acho que...
- Sem riscos será bem difícil.
- Exatamente!
- Até porque você vive num prédio...
- Mas no térreo.
- Sim, mas não quero adicionar o risco de ser esmagada por um prédio.
- Bom, então ficamos aqui, na sua casa.
- Ótimo! E depois?
- E comida?
- Não sei. Sem energia vai ser difícil manter alguma coisa que estrague.
- Então teremos que comer somente grãos e coisas que não perecem.
- Sim. Acho bom estocarmos.
- Também acho. Podemos começar hoje.
- Então vamos.
- Calma! Pegue uns pedaços de madeira.
- Por...?
- Vamos precisar.
- Não vai me dizer que...

- Sim! Pode haver gente hostil e corremos o risco de encontrar com aquilo que não queremos. Ah, leve um pouco de coragem também. Vai precisar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário